Buscar
  • babixavier

“Para falar às mães”: Palestra para o Governo RJ no Maracanãzinho para as mães das Escolas Públicas

Atualizado: 11 de mai.

Para falar para as mães do Programa M.ães A.poiando a E.ducação, do atual governador Cláudio Castro, do Estado do Rio de Janeiro . Fevereiro de 2022

Bom dia! Eu vou me apresentar:

Eu sou Babi Xavier, tenho 47 anos, sou artista carioca (da época em que ainda não havia a internet!), antenada nas Redes Sociais, divorciada, mãe de uma menina de 10 anos e a minha casa é multigeracional: eu, minha filha e minha mãe, de 74 anos.

Sobre esse Programa, Mães Apoiando a Educação:

- eu venho aqui agradecer o empenho de todas as mulheres que valorizam a Educação e a Higiene na criação de seus filhos, sobrinhos, netos (inclusive as que ajudam as crianças das pessoas próximas, os vizinhos) e venho expressar a minha admiração às mulheres que se uniram nesse Programa que apóia a Educação aqui no nosso Estado do Rio de Janeiro.

Também, digo a todas que desejo que tenham tido no último dia 08 um Dia da Mulher muito feliz, consciente e significativo!

Uma questão que trago a vocês, para todas nós pensarmos:

Nós, adultos, não vivemos a infância que nossas crianças estão encarando.

Como ajudar às crianças a sentir o futuro e expressar sua linguagem própria nessa era imediatista, cujo modo de subjetivação social achatou o tempo?

Eu me informei sobre o Programa e entendi que todas aqui, mães e mulheres responsáveis, são o elo que liga a família à Escola. Eu venho fazendo isso há oito anos, desde que a minha filha começou a ir para a Escola, aos dois anos de idade e, vamos falar francamente, é um desafio! Sendo mais verdadeira ainda: fazer a criança querer estudar em casa e ir pra Escola é uma guerra, não é? Lá em casa, é!

1)Como é que é lá em casa?!

-Não quer acordar cedo, não quer se vestir, lavar o rosto, nem tomar nada de café da manhã e não quer falar sobre o que aprendeu nas aulas ou se tem dever de casa. A minha atitude é de buscar paciência e persistir. Eu pergunto pra ela: "Como foi lá na Escola, hoje, filha?" - "Legal." - ela responde, sem olhar pra mim. "Temos dever de casa?" - "Não quero falar sobre isso. "- ela fala.

Vocês já ouviram frases como : "Estou cansada/cansado" (antes de se levantar da cama!) , "Eu tô terminando aqui! Já vou fazer o dever!" , "Só estudo porque me obrigam", "Só vou terminar mais uma partida…", "Não vou usar essa matéria pra nada na vida!" ? Pois é, eu já ouvi tudo isso, e sabem o que estou fazendo? Estou sempre perguntando para as outras mães como está o ritmo de estudos na casa delas e o que elas têm feito para conseguir, pelo menos, o dever de casa feito. Estou sempre ligada nas dicas da professora, da direção da Escola, da Assistente Social, da Psicóloga… eu não paro de perguntar pra essa turma, que é Educadora, a entrar no Modo Estudo.

Outra coisa que faço é contar pra minha filha, com muita alegria, das coisas que estou lendo e que gostei de saber, de aprender! Confesso que costumo colocar mais entusiasmo nas coisas que serão bons exemplos pra ela…rs Tem muita coisa que eu falo pra ela da minha Faculdade (eu estudo Psicologia), por exemplo, ou sobre um video bonito que vi na internet, como me senti bem ao ver alguém ajudando uma pessoa idosa a atravessar uma rua movimentada(ou que eu fui esse alguém!), ou sobre um sabor de sorvete novo que adorei...

Sabe, a gente precisa conversar com as crianças em casa sobre outras coisas que não sejam somente a responsabilidade de estudar. Pode ser um assunto simples do dia a dia, como o 'comércio novo que abriu no bairro', 'porque é importante arrumar a cama assim que a gente acorda', ou 'a história do filme que eu vi na televisão' , ou 'uma matéria do Jornal e a minha opinião sobre o assunto', ou 'o que a criança pode dar de ideias de comida para fazer na próxima vez que eu for ver o almoço e o jantar', 'o que ela acha de ir ver os primos e a avó no final de semana', ou ainda 'Como resolvi um negócio lá do meu trabalho' ...

A gente tem que trazer as crianças pro nosso universo e mostrar que elas estão nele também, perguntando o que elas pensam, e o que têm ouvido de músicas legais, as brincadeiras, os mêmes, os jogos, e até os Youtubers favoritos, ou também pedindo uma dica de livro, de leitura, para se distrair, desanuviar, se divertir antes de dormir, que acalme a cabeça!rs

Já li em muitas matérias o que os médicos falam pra fazer: É fundamental tirar os eletrônicos 2 horas antes de dormir pra desacelerar a cabeça, ok? As telas agitam muito a gente! Isso vale para todos.

Quanto aos adolescentes, vamos pedir desligarem o celular e "desenrolarem a parada"rs só no dia seguinte, e naquela hora de relaxar buscar outra coisa criativa pra fazer. Desenho, poesia, letra de música, lista de desejos na vida, lista de mercado, plano semanal de estudo e afazeres, sei lá, o que for! Que tal algum livrinho ou revistinha com os assuntos preferidos deles? Pra isso, todo mundo tem que conversar e falar do que mais gosta. No início, leiam com eles e para eles! Depois, eles leem para vocês, até que depois vai chegar o momento em que cada um, na sua hora de dormir, lê sua própria leitura. Pode até marcar no alarme do celular , do relógio da mesa de cabeceira, o tempo para essas coisas.

Sobre conversar em casa:

Se a maioria aqui achar que é muito difícil conversar, eu tenho dicas de como se preparar antes de ter uma Conversa Difícil:

-Primeiro : organizar os próprios pensamentos (escreve num papel, que organiza mais fácil)

-Segundo:Pedir conselhos a alguém confiável e experiente (aquela mãe que já está conseguindo,pergunta pra ela 'como' ).

-Terceiro: Me preparar para falar e também para ouvir. É fundamental ouvir e, atenção, olhar nos olhos da criança quando ela está falando, sem interrompê-la, sem contradizê-la,sem invalidar o que ela está finalmente falando… ouvir até o fim da fala dela, prestar atenção nas reações dela, e, só depois, respirar, e , com aquele algodão na voz, voz tranquila, colocar os pontos nos "is" na conversa. E paciência, porque nem sempre, ou até muitas vezes, as coisas não vão ficar claras numa só tentativa de conversa, viu?

Nunca desistam de iniciar conversas, de conseguir alguma coisa que começa como uma relação de confiança pequenina, vai tranquilizando a criança, e vai crescendo para uma relação mais firme entre pessoas que querem o BEM, umas das outras, dentro de casa! Mostre-se interessada e disponível para a criança ter coragem para iniciar um papo, também. E é claro que a intenção é que uma ação assim reverbere na energia das pessoas na sua rua, no seu bairro, porque pessoas seguras não atacam as outras, não fazem polêmica, não fingem que não viram, mas se importam, e se dispõem a ouvir e ajudar. Adultas: é importante pensarem juntas, mas não se juntarem só para reclamar, falar mal das crianças e acabarem achando que a vida tá punk, ok? rs

Quando a gente traz um problema, uma reclamação, uma situação, a gente já vem no caminho pensando em algumas boas sugestões pra resolver aquilo.

Na sequência: anotem as frases mais importantes das crianças e levem as impressões delas, as ideias e os sentimentos delas para o trabalho com a Assistente Social. Isso vai facilitar para entender porque não voltou à Escola, porque não quer estudar, o que falta pros bons resultados; porque, uma coisa a gente tem que admitir: Ninguém aqui viveu a infância tecnológica e acelerada, competitiva e incerta quanto ao futuro que ESSAS crianças estão vivendo! Isso é um fato! A gente tenta com todos os estudos pedagógicos organizar as abordagens (teorias e práticas) pra conseguir obter o interesse deles nos estudos e em ir à Escola, mas a gente tem que criar em casa a abordagem relacional com as nossas crianças . Se a gente não levar em conta o que elas veem e falam, como se sentem, como a gente vai promover a qualidade de vida que queremos, pra elas e pra todas nós??

Outra coisa que peço a vocês é para vocês, mesmas: que SE OUÇAM, SE VEJAM, SE CONHEÇAM E SE CUIDEM.

Cuidar do seu corpo, saúde, alimentação, e da sua mente, dos seus pensamentos e sentimentos, Mulher, não é pura vaidade nem egoísmo. Dedique um tempo a você! Pode ser 30 minutos no seu dia, somente, para os seus gostos, desejos, para se organizar fazendo aquela lista das suas prioridades e assim entender qual é o momento que você está passando. Isso é muito importante. Uma pessoa que está cansada e confusa não passa confiança para as crianças, pros adolescentes. Nem que você use esses 30' diários, inicialmente, pra fechar seus olhos, colocar as pernas pra cima e prestar atenção à sua respiração, tentando acalmar a cabeça, mas não deixe pra depois. Quando a gente está cansada, a gente não organiza bem os pensamentos e age mal e fala muita coisa de jeitos que estragam os relacionamentos. E, olhem, com as PALAVRAS, a gente faz o mundo. É importante a escolha das palavras na hora de dar um recado, mostrar uma regra, ensinar o dever de casa, pedir alguma coisa, oferecer alguma coisa… Pensar é o que? É dar sentido às coisas, e a gente pensa em palavras, não é? Pois é, As palavras é que dão sentidoa tudo que a gente é e tudo que acontece com a gente.

Com as palavras, a gente nomeia, considera, constrói, ama, odeia, critica, elege, cuida, inventa, impõe, proíbe, controla, destrói, silencia,... e transforma, e resgata, acolhe e empodera! A nós e aos outros! A palavra é a flecha lançada e não tem volta.

Tem um assunto que todo mundo pode pesquisar pra saber melhor, que é a chamada Comunicação Não-violenta. Guardem esse nome. Tem tutoriais, videos, textos no Google e no Youtube, que vão ajudar a praticar melhor as nossas palavras. Aí, temos muitas vitórias pela frente!

E sobre ser um exemplo dentro de casa através das nossas ações? Já ouviram falar que estamos numa época Imagética? Nossa, tudo é imagem!

E que "uma imagem vale mais do que mil palavras"? Pois é, suas crianças tem que te ver lendo, se instruindo, aprendendo e curtindo isso em alguns momentos da semana!

'Ah, Babi, mas eu não gosto de ler!'

Olha, eu também não tenho facilidade para isso, mas tenho separado 10 minutos por dia, boto o alarme, na frente da minha filha, por perto dela, para ela ter essa imagem na cabeça dela! Ela me vê ler e estudar. Se eu estou mandando ver de verdade….aí é outra história.rs

Como as crianças vão, por iniciativa própria, se sentar ou se encostar em algum canto bom da casa para ler alguma coisa, se ninguém mais faz isso?? A gente , desde bebê , aprende , imita, se espelha no adulto mais próximo pra aprender a fazer as coisas. Isso vale pros hábitos bons e ruins. Formar um hábito novo, por melhor que seja, leva tempo, dá um certo trabalho, mas vale muuuito a pena!

A criança vai tender a se alimentar melhor se vir a mãe fazendo isso. Vai beber mais água, vai movimentar o corpo dançando na sala, vai orar , vai ler Provérbios ( minha dica, ok? ), vai arrumar a gaveta, a cama assim que acorda, vai falar mais de si pra mãe quando vir a mãe fazendo essas coisas com ela. Chamem as crianças para participarem das coisas na sua casa. Pode ser que elas não atendam nas primeiras vezes, mas sempre chamem e não desistam no primeiro mês!! Quando estiverem cozinhando, chame a criança para falar da comida, dos cuidados com o cachorro, dos gostos dela, da louça que não se lava sozinha , chame pra ajudar em algumas coisas da casa que ela já tenha idade para fazer e valorize isso! Já ouviram falar que, para a gente ter um novo hábito, é necessário fazer por pelo menos 21 dias? É o tempo que a Ciência viu que leva para a gente se acostumar com alguma coisa nova na vida e conseguir manter.

Pros prazeres, a gente se acostuma rapidinho, né?! O problema é que a gente quer sempre mais e daqui a pouco não tem mais tanta graça aquele prazer . Podem reparar! Uma fatia de bolo vira duas, um cigarro vira meio maço, quinze minutos de zoeira no whatsapp viram uma hora e quinze, meia hora de descanso , sem o alarme, vira duas horas e daí perde-se a hora e causa insônia na pessoa….rs A gente tem que vigiar os prazeres, porque a gente quer sempre mais…

Agora, querem ver um prazer para as crianças? O cantinho do estudo silencioso, calmo, organizado e limpinho! Isso é bem convidativo. A Higiene na casa e no cantinho do estudo ( se ainda não tem esse lugar, escolham junto com a criança, um, bem rapidinho, hein? ) agradam muito e ajudam a formar o hábito de ir ler e estudar por ali! Botando um cheirinho gostoso, então, já chama!!

Já pesquisei e digo pra vocês: cheirinho de Lavanda ajuda no relaxamento quando a pessoa vem da rua, da Escola, diminui a ansiedade e melhora o foco e a concentração. Também o hortelã-pimenta, o manjericão, alecrim, limão, sândalo, patchouli, vetiver, cipreste, sálvia esclareia…. Isso esclarece tudo. rs

Outro prazer que constrói segurança na criança, segurança emocional, é ver que a mãe se cuida e é uma pessoa mais leve, bem humorada e , nos momentos de folga, divertida para as coisas da vida. Se as crianças virem a gente só como as estraga-prazeres, corta-jogo, manda-estudar-tomar-banho-e-dormir-cedo, não terão admiração e tampouco respeito pra nos ouvir, e vão nos evitar de todo jeito.

Eu cheguei à conclusão de que o que funciona é que a gente realmente vivencie, experiencie tudo que a gente fala para elas que é bom , que é certo, que não é fácil, não é moleza de fazer, mas que oferece um bom caminho e passos mais seguros na vida.

Coisas do bem pra gente colocar na nossa rotina, pra sempre, sem desistir, sem desanimar:

-agradecer de verdade pelo que a gente já tem

-limpar tudo o que precise limpar da nossa vida

-e permitir-se ser o que quer ser.

Quando você organiza o seu tempo, os seus pensamentos, e se conhece melhor, suas qualidades boas para crescer como pessoa e as ruins que tem que ser trabalhadas, você se conhece mais, sabe dos seus potenciais, dos seus atuais limites, e oferece o melhor pra você mesma e pras pessoas ao seu redor.

Não tenho dúvida quanto a isso:

Quando você não se percebe, vive sem pensar, não se investiga e não se conhece, você não se valoriza e aí acaba deixando o outro te dar o valor que o outro acha que você tem. Por outro lado, quando você se conhece melhor a cada dia, você se valoriza mais e se posiciona de um jeito que o outro não pode tirar seu valor, nem que ele tente.

Vocês não foram escolhidas por acaso, não foi sorteio o contato que o Governo fez com cada uma de vocês. Vocês foram escolhidas por vários motivos, dentre eles a maior frequência de suas crianças em sala de aula e melhores notas no aprendizado delas. Já temos muitos méritos aí, né?!

Quem, aqui usa o Instagram? Quem tem perfil no Instagram? Como eu sou ligada nas Redes Sociais, vou deixar com vocês dicas de uns perfis que comecei a seguir recentemente e que torço para que me ajudem a fazer com que a minha filha tome gôsto pelos estudos (além das minhas orações, que são fundamentais, viram? rs): 1) @pivaeducacional (Bruno Piva) do site www.filhosestudiosos.com.br , 2) @aprendizagem.criativa , 3) @criancasbrilhantes , 4) @neuroeficiencia_ e 5) @criativosdaescola , @tarjarosaoficial e @jairoboueroficial . Quando precisarem de mais dicas e ideias, é só dar uma chegada no meu Instagram, @babixavier, e eu vou procurar responder, fazer um vídeo sobre o assunto e continuar essa conversa, ok?

Busquem que suas crianças leiam os bons textos e estudem sempre sobre o que mais gostam, e descubram seus dons e talentos, pois será com esses textos que elas vão conversar, tirar dúvidas, rir, chorar, crescer, se conhecer, e melhor se colocarem no mundo quando vocês não estiverem por perto. Esse é o legado que todas podem deixar para as crianças desse estado do rio, nessa época em que estamos.

Deixo um poema para essa manhã:

" Mãe, inestimável é o teu valor neste mundo, pois não há limites que o teu amor não sobreponha. Infinita é a tua dedicação e o teu poder de perdão. E assim é, da mesma forma, o teu poder de transformação. A do teu filho e a tua própria. De tudo o que a vida diz que não, se sair da tua boca, mãe, que sim, que é possível, nada neste mundo fará teu filho desistir. Porque a tua palavra, mãe, é poderosa. Vem dos céus. E não há vez que tu digas “não” e que tu estejas errada. Porque mãe sabe, mãe sente. Em ti, mãe, o teu filho se espelha, é no teu colo que ele sempre escolhe deitar. Tu, mãe, que tem o poder de fazer a dor do teu filho passar só de encostá-lo do teu colo, não te esqueças de que esse poder que te foi dado, tem que te manter desperta. Desperta para a vida, percebendo e aproveitando cada palavra que teu filho troca contigo. Pois foi tu que deu-lhe a vida, és tu a responsável por regar nele os sonhos que o motivarão. Toda dificuldade que lhe aparecer no caminho é mero engano, pois pra quem carrega o amor que tu carrega, tudo o que quiseres é possível e todas as bençãos que profetizares sobre teu filho acontecerão. Todo o resto é só uma ilusão.”

Mulheres, força e estamos juntas!!

Muito obrigada e até a próxima!

(A iniciativa do Programa visa colocar as mães de alunos como protagonistas na busca ativa, tendo como principal objetivo o aumento da frequência, a diminuição da evasão escolar causada pela pandemia da covid-19 e a retomada segura dos alunos, após mais de um ano longe das dependências escolares.

O que o Governo quer: destacar o importante papel familiar na formação de cada estudante, e, por meio da Secretaria de Educação e a Uerj, auxiliar mulheres em dificuldades financeiras devido a pandemia.

O que foi feito: foram selecionadas mais de 9 mil mães que atuarão nas 1.231 escolas da rede pública estadual de ensino. O programa, que deve alcançar aproximadamente 9.400 mulheres, não substituirá as atividades de trabalhadores efetivos ou terceirizados das unidades. A carga semanal é de 30 horas, com 6 horas por mês de avaliação e treinamento, com uma bolsa mensal de R$ 1.000 durante um ano.

Como as mães atuarão: ​​elas trabalharão dando suporte à equipe pedagógica e social, além de auxiliar no fortalecimento da relação entre a família do aluno e a unidade escolar, atuando como 'embaixadoras' da escola na comunidade. Toda diretriz pedagógica e técnica permanecerá sob coordenação da Equipe Diretiva e do assistente social.

https://www.seeduc.rj.gov.br/ )

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo